terça-feira, 1 de março de 2011

salvação para o homem todo

Moltmann em O caminho de Jesus Cristo diz que "a salvação é o resumo de todas as curas". E "assim como a cura supera a doença, assim a salvação supera a morte. Sendo qualquer doença um prenúncio da morte de ameaça à vida, toda cura é um prenúncio vivo da ressurreição.” A salvação é a maior e mais importante cura. Ela abrange o homem todo. 

 Na salvação somos restaurados. Nossa dignidade, integridade é devolvida. A vergonha do pecado, sua marca e o afastamento por ele causado, são retirados dando lugar à honra e a reintegração. Jesus não se importou em se contaminar com o leproso. Ele se importava com todo tipo de cura. Pois a cura é um prenúncio do Reino. Nela instala-se o sentido de compaixão, ser simpático à dor do outro, é olhar e não fingir não ter visto. As partes em nós ainda não curadas, são alvos do amor de Deus. A dor física pode incomodar e precisar de restauração, mas uma dificuldade emocional e espiritual nos leva à maiores transtornos. 

Comblin em Missão Transformadora, de David Bosch, diz que o Verbo veio para pessoas concretas, ele vem ao encontro de cada um. Jesus veio para pessoas que sofrem e padecem. Pessoas de verdade que clamam por socorro e não temem expressar suas fraquezas e machucados.  Jesus traz para o mundo a dimensão do cuidado integral. O homem todo é alvo de Deus. Tudo em nós é de interesse divino. E para cura de nosso ser integral, ele morre. 

Conforme Comblin, não quis brilhar pela cultura nem conquistar pelo poder. O sinal supremo que lhes dá é a morte, "manifestação visível da mais completa incapacidade de dominar e de convencer por meio de argumentos tirados das culturas e civilizações". Através da "incapacidade" e "fraqueza" de Cristo, fomos restaurados à vida e a honra.
Hev


2 comentários:

Austri Junior disse...

Hevellyn vc é realmente fantástica!

Que texto maravilhoso, lúcido, didático, pedagógico, muito bem embasado com referências Teológicamente fortíssiamas como Moltmann - o Teólogo da Esperança - Comblin e Bosch.

Vc está Teologizando como "Gente Grande" - vc realmente é tamanho GG, na Teologia: GIGANTE!

Amei o seu texto. Parabéns! Quanto mais eu me surpreendo contigo, menos eu me surpreendo. Parece um paradoxo mas não é. A sua inteligêngia não é minha desconhecida, é uma velha amiga - como disse anteriormente: "desde que batíamos papo na biblioteca da FUV.
Vc vai longe...
Bjs!!!

♥ Luciana Mira ♥ disse...

Mana, amei o novo visual do seu blog. Amei o posto e tudo o que há! Bjus

que Deus te abençõe sempre mais

amo vc!

Postar um comentário